Museu Marítimo de Ílhavo
HOMENS E NAVIOS DO BACALHAU

Arquivo digital que documenta as campanhas bacalhoeiras desde o início do século XX

Logo MuSEAum

Património de novembro: Senhor Jesus dos Navegantes

01 Novembro 2021 a 30 Novembro 2021
Senhorjesusnavegantes 1 772 2500

Desde o século XIX que se realizam em Ílhavo as celebrações em honra do ‘Senhor Jesus dos Navegantes’, que habitualmente decorrem no mês de setembro. A devoção dos marítimos em honra do seu padroeiro, revestia-se de atos de devoção e fé, pagamento de promessas, agradecimentos e pedidos. O crescimento e implementação deste culto centenário deveu-se ao grande impulso marítimo que a pesca longínqua, sobretudo a do bacalhau, trouxe à comunidade, tornando a devoção ao Senhor Jesus dos Navegantes na mais relevante da Paróquia de São Salvador de Ílhavo.


Houve anos em que a celebração teve de ser adiada, pois a maioria dos navios da frota bacalhoeira ainda estava nos pesqueiros. Geralmente, a razão do retorno tardio dos lugres devia-se à fraca pescaria, obrigando a frota a prolongar a permanência nos pesqueiros. 1946 foi um desses anos em que as celebrações foram reagendadas para novembro:

"É já no próximo dia 17 [novembro] que vai ter lugar, em Ílhavo, a festa em honra do Senhor Jesus dos Navegantes, que este ano promete revestir de grande importância. Nela tomarão parte três bandas de música da nossa terra e virá pregar o sermão da missa solene, sua excelência reverendíssima o Senhor Bispo de Gurza. [...] A comissão está empenhada em realizar uma festa majestosa, para o que se não poupa a trabalhos nem sacrifícios" (in Jornal ‘O Ilhavense’ 10 de novembro de 1946).

Em 1940 as celebrações foram adiadas para o final de outubro e entre 1941 e 1944 para inícios de novembro, período em que decorria a Segunda Guerra Mundial. Com a chegada das tripulações faziam-se os preparativos e com solenidade eram vividos os dias da festa d’O Senhor Jesus dos Navegantes.

 

Foto: Reprodução fotográfica da procissão do Sr. Jesus dos Navegantes. Museu Marítimo de Ílhavo/Câmara Municipal de Ílhavo.
Arquivo Hugo Calão (PT/CDILH/MMI/HC/071)