Museu Marítimo de Ílhavo
HOMENS E NAVIOS DO BACALHAU

Arquivo digital que documenta as campanhas bacalhoeiras desde o início do século XX

Logo MuSEAum

Peça do mês de agosto: chapéu das mulheres das secas

01 Agosto 2020 a 31 Agosto 2020
Chapeu 1 772 2500

Com o amanhecer do dia, muitas mulheres, centenas, caminhavam vários quilómetros até às secas do bacalhau. Com a força dos seus braços, milhares de toneladas do “fiel amigo” foram descarregadas, lavadas e colocadas a secar, todos os dias, nas “mesas”. Ao ritmo do trabalho vigoroso entoavam cantorias que animavam e que amenizavam a dureza da jornada. Blandina de Jesus, antiga trabalhadora das secas e descarga do bacalhau, recorda como é que estas mulheres ‘trajavam’: "Andávamos todas muito simples. Muitas iam descalças e apenas algumas tinham botas. Na cabeça usávamos um lenço ou mesmo um chapéu".O chapéu de palha de abas largas protegia-as do sol e dos dias mais ventosos, mas tornou-se numa referência do traje das mulheres das secas do bacalhau.
Blandina de Jesus iniciou, em 1975, o seu trabalho nas descargas e nas secas do bacalhau, posteriormente passou a ser encarregada.