Museu Marítimo de Ílhavo
HOMENS E NAVIOS DO BACALHAU

Arquivo digital que documenta as campanhas bacalhoeiras desde o início do século XX

Logo MuSEAum

Azul Azul, fotografia de Luís Pavão

22 de Maio de 2021
Azul azul site 1 772 2500

“Azul Azul” é uma exposição fotográfica de Luís Pavão, inspirada na coleção de malacologia do Museu Marítimo de Ílhavo, onde as formas geométricas de conchas e búzios sobressaem em cianotipias e impressões em prata.


"Visitei diversas vezes a colecção do Museu Marítimo de Ílhavo e demorei-me sempre a percorrer a sala onde está exposta a colecção dos gastrópodes. As formas geométricas que apresentam parecem extraídas de um compêndio de matemática, onde se aprende o que é uma simetria, uma elipse, uma espiral. Sentia que havia um mistério nestes seres vivos, em que a sua forma é possível de descrever através de uma expressão matemática. As sequencias de claro escuro poderiam ter sido trabalhadas por um artista. As linhas, as simetrias e os volumes parecem traçadas com compasso, régua e esquadro. A sua perfeição é assombrosa e a sua delicadeza encantadora.

Com as fotografias tentei destacar toda esta geometria, usando fundo neutro e uma luz muito trabalhada. As cianotipias foram impressas em grande formato, são 6 a 8 vezes maiores do que o objeto real. Foi um trabalho longo que me ocupou durante o confinamento. No final, olhando para as provas em cianotipia, não resisti à tentação de as ver de outra forma, impressas em prata e na sua dimensão real. Assim as apresento duas vezes. Cada concha tem duas leituras, permitindo um paralelo entre estes dois processos de impressão em fotografia analógica. Ambos com as suas limitações e os seus encantos."

Luis Pavão

 


"As cianotipias, processo histórico da fotografia, que compõem o eixo principal deste trabalho, parecem assim, ser incompatíveis com as características valorizadas no processo fotográfico, por outro lado, trazem uma característica particular para a imagem fotográfica, a gestualidade do artista, um carácter único que independe da sua matriz fotográfica, tendo uma ação transformadora e surpreendente no resultado final.
É desta forma que Luis Pavão nos confronta com o documental versus artístico,
o científico, na documentação do acervo do Museu Marítimo de Ílhavo e o artístico na intensidade do característico azul deste processo, e principalmente na gestualidade aparente que se nota nas imagens, subvertendo o carácter reprodutível das imagens fotográficas, e transformando-as em objetos únicos e irrepetíveis.
Assim, surge este núcleo de imagens fotográficas, não sendo apenas objetos já determinados na captura, mas um diálogo entre a sua capacidade documental e o potencial expositivo."

Tiago Marques

 

Exposição patente até 25 de julho de 2021, na sala de exposições temporárias

Entrada gratuita

 

Exposição incluída na programação do Dia Internacional dos Museus 2021

Informação adicional: