Museu Marítimo de Ílhavo
HOMENS E NAVIOS DO BACALHAU

Arquivo digital que documenta as campanhas bacalhoeiras desde o início do século XX

Logo MuSEAum

Exposição “O Sonho do Mar”, de Maria Gabriel

18 de Maio de 2019 a 04 de Novembro de 2019
Imagemdim site 1 772 2500

O trabalho artístico de Maria Gabriel deixou marcas indeléveis no modo como a pintura portuguesa representou os grandes temas da cultura do mar nas últimas décadas do século XX. Ao organizar uma exposição antológica da obra artística de Maria Gabriel que mais se relaciona com o mar, o Museu Marítimo de Ílhavo reafirma a sua vocação cultural e procura enriquecer as suas coleções. Neste conjunto criterioso de obras, na figuração simbolista que transmitem e no cromatismo inconfundível que lhes é comum, pode o público encontrar novos sentidos de maritimidade, uma poética do mar português, hoje e sempre universal.

 

Exposição patente até 3 de novembro de 2019

 

Maria Gabriel nasceu em Lisboa em 1937 e iniciou a sua atividade como pintora e gravadora em 1960. Cursou na Cooperativa Gravura em 1967. Bolseira da Fundação Calouste Gulbenkian em 1967-68, para desenvolver a técnica de talhe doce na gravura em madeira, com orientação do Pintor João Hogan. Estágios na Hochschule Für Bildende Kunst em Hamburgo. Diversas atividades no ensino da gravura. Desde 1962 que participa ativamente em exposições colectivas em Portugal e Estrangeiro. Representação nacional a Bienais Internacionais. Desde 1977, Membro do Conselho Técnico da Sociedade Nacional de Belas Artes. Bolsa do Fundo de Fomento Cultural para desenvolver um trabalho de investigação plástica sobre os textos da História Trágico-Marítima. 1980 Comissaria a Exposição Coletiva Arte Atual no Museu Tavares Proença em Castelo Branco. 1982 Ilustra o livro História do Homem na Gaiola e do Pássaro Encarnado de Teolinda Gersão. 1986 Escreve em coautoria com Alice Jorge o livro Técnicas de gravura artística. 2001 Realiza 100 colagens para o livro de poesia Sequências de Liberto Cruz. 2006 Organiza a Exposição Itinerante 50 Anos de Gravura Portuguesa - Tavira; SNBA; Fundação Cupertino de Miranda; Famalicão e Coimbra.

Informação adicional: