Museu Marítimo de Ílhavo
HOMENS E NAVIOS DO BACALHAU

Arquivo digital que documenta as campanhas bacalhoeiras desde o início do século XX

Pescadores de Bacalhau

mmi-1.jpg
Do valioso espólio documental que se encontra no Museu Marítimo de Ílhavo ressaltam, pela sua importância e amplitude cronológica, os vestígios de empresas de pesca e de instituições corporativas e de coordenação económica criadas durante o Estado Novo disciplinar e regular a indústria do bacalhau. Ao MMI, enquanto lugar de cruzamento entre a memória e a História desta actividade, compete proteger, investigar e divulgar este vasto património que a todos pertence.
A riqueza e amplitude da documentação conservada no arquivo do MMI reflectem os elementos da longa rede tecida pelo aparelho político salazarista, fruto da "fórmula corporativa" (ou da "economia dirigida") com que se procurou reorganizar o sector das pescas. Os organismos de coordenação económica e de regulação que nele se geraram constituem, devido à longevidade e forte burocratização que os caracterizam, fontes de incomensurável valor para todos quantos se interessam por esta temática. Através deles, podemos reconstruir a pirâmide em que se estruturava a "campanha do bacalhau", enquadrando todos os seus vectores - político, económico e social.
 
A criação de uma base de dados das fichas de inscrição de pescadores (e de tripulantes não pescadores ou oficiais), matriculados no Grémio dos Armadores de Navios de Pesca do Bacalhau (GANPB), tem como finalidade tornar mais visível a base dessa estrutura, protegendo simultaneamente uma parte inestimável do património que o MMI detém.
Os 19 822 impressos preenchidos entre 1937 e 1974 constituem uma janela aberta para a vida dos milhares de homens que foram ao bacalhau e que, antes da primeira campanha desse conturbado ano de matrículas forçadas, passariam a deixar os seus retratos de homens do mar em fichas que não tornariam a ver.
 
A base de dados das fichas de inscrição que aqui se apresenta permite analisar todas essas contingências e dar um rosto aos actores que constituíram o "capital humano", e muitas vezes anónimo, da pesca do bacalhau. Os inúmeros dados que nessas fichas se registaram, e que incluem informações sobre a situação profissional do inscrito e vastos elementos pessoais, poderão servir para a elaboração de estudos que ultrapassem o campo da história da pesca do bacalhau. Nela poderão reencontrar-se os próprios homens que a construíram, actores principais da última grande aventura dos portugueses no mar.
 
Acesso à base de dados