Museu Marítimo de Ílhavo
O Museu Marítimo de Ílhavo

Aquário dos Bacalhaus

Visitar o Aquário dos Bacalhausdo Museu Marítimo de Ílhavo é uma experiência única.

 

O Aquário dos Bacalhaus do MMI, inaugurado em janeiro de 2013, consiste numa atraente exposição de património biológico dedicado à espécie Gadus morhua, o bacalhau do Atlântico, que podemos considerar “o nosso bacalhau”, aquele que os portugueses pescam e consomem há vários séculos. Plenamente inserido no percurso expositivo do Museu, o Aquário completa o discurso histórico e memorial da Faina Maior oferecendo ao público uma experiência de conhecimento e lazer incomparável.
Projetado pelo gabinete ARX Portugal, numa linguagem estética que sugere dinâmica e encantamento, o Aquário tem 3,2 metros de profundidade e capacidade para 120 metros cúbicos de água. O sal é proveniente de laboratório de modo a ter características semelhantes às do habitat natural do bacalhau. A temperatura da água varia entre os 10ºC e os 12ºC.

 

 

Projetado em espiral descendente, o Aquário dos Bacalhaus do MMI distingue-se de outros aquários por ser aberto e pela possibilidade de ser avistado em percurso circular, numa crescente proximidade visual com os animais. Os bacalhaus avistam-se, primeiro, a partir de um patamar superior; de seguida, o Aquário é percorrido de forma centrífuga até ao auditório, onde se situa a janela mais ampla para contemplação dos animais.

 

 

No espaço interior do Aquário foram instaladas peças em fibrade-vidro simulando formações rochosas, de modo a recriar o ecossistema dos bacalhaus.
Dos bacalhaus que habitam no tanque principal, cerca de metade são exemplares de origem marinha, provenientes da Noruega, fornecidos pelo Aquário de Alesund, entidade parceira neste projeto.
Os restantes provêm da Islândia e são bacalhaus de cativeiro. Apresentam uma cor amarelada devido ao fundo arenoso onde eram criados. Os nossos bacalhaus alimentam-se regularmente de lula, camarão, verdinho, alguns bivalves e pequenos crustáceos.
Temos igualmente no nosso aquário duas abróteas (provenientes dos Açores), uma espécie da família dos Gadídeos.

 

Arquitetura premiada

O Museu Marítimo de Ílhavo foi distinguido com o prémio CONSTRUIR, instituído pelo jornal com o mesmo nome, que teve em 2013 a sua sexta edição. De entre os cinco projetos selecionados na categoria de Arquitetura, o vencedor foi o projeto de renovação do Museu Marítimo de Ílhavo, de autoria do Gabinete ARX Portugal, dos arquitetos Nuno Mateus e José Mateus. Foi distinguido como o melhor Projecto Público na categoria de Arquitectura.

Este magnífico trabalho de arquitetura e construção, imaginado em diálogo com o anterior projeto de remodelação e ampliação do Museu, inaugurado em Outubro de 2001 e também distinguido com diversos prémios nacionais e internacionais, teve por objetivo dotar o Museu de um Aquário de bacalhaus e de um novo espaço de reservas de coleções. Tratou-se de um projeto ousado e de um investimento estratégico do Município de Ílhavo que, além do reconhecimento do público que o tem visitado em grande número, mereceu uma distinção muito honrosa e importante para estimular outros projetos de desenvolvimento local com impacto nacional.