Museu Marítimo de Ílhavo
HOMENS E NAVIOS DO BACALHAU

Arquivo digital que documenta as campanhas bacalhoeiras desde o início do século XX

Sala da Ria

Esta exposição consiste numa memória fortemente visual das fainas agromarítimas da Ria de Aveiro.
Composta por uma vasta coleção de natureza etnográfica, a Sala da Ria evidencia-se pela comunicação que estabelece entre a sua arquitetura luminosa e a presença de dez embarcações típicas, exibidas em tamanho real. O moliceiro e o saleiro são os barcos de maior porte. Expõem-se, também, embarcações miúdas que davam vida aos canais e esteiros da Ria: a bateira erveira, a caçadeira de pesca e a caçadeira de recreio, a chincha, a matola, a patacha e um belo veleiro desportivo da classe “vouga”, típico da Ria de Aveiro.
Em janeiro de 2013, uma nova embarcação foi incluída na exposição permanente, a Bateira Ílhava. Não tendo chegado nenhum exemplar aos nossos dias, é agora possível conhecer esta bela embarcação, construída pelas mãos do Mestre Esteves e oferecida pela Associação dos Amigos do Museu de Ílhavo.
 
 
Nos seus tipos e cores singulares, as embarcações exibidas dão testemunho de atividades económicas em boa parte desaparecidas: a apanha do moliço, a extração e o transporte de sal, as pescas artesanais típicas da laguna com artes adaptadas às espécies que eram mais abundantes. As fainas da Ria criaram, também, diversas expressões de arte popular de que são exemplo os painéis de proa de moliceiro, pintados a óleo sobre pano-cru. Exibem-se igualmente, em formato de estaleiro, moldes de construção destas embarcações.