Museu Marítimo de Ílhavo
HOMENS E NAVIOS DO BACALHAU

Arquivo digital que documenta as campanhas bacalhoeiras desde o início do século XX

Viagens na Coleção do Museu Marítimo de Ílhavo 1922-1937

11 de Abril de 2012 a 05 de Agosto de 2012
Img viagens  1 772 9999
Viajar numa coleção de museu significa entrever as relações do museu com a comunidade e invocar o jogo de espelhos que os museus sempre estabelecem consigo próprios. A memória das coleções do Museu Marítimo de Ílhavo não foge à regra, antes a confirma de forma superlativa.
 
Dos vários “museus” que o MMI já foi ou procurou ser, são testemunho as inúmeras peças que compõem as suas coleções, objetos portadores de uma história injuntiva, na medida em que não falam apenas por si, mas exprimem representações culturais mais vastas e significantes.

Este projeto expositivo tem por objetivo reunir peças relevantes do primeiro ciclo de vida do Museu, um longo período de incubação que podemos situar entre 1922 e 1937. Trata-se de objetos variados e de proveniência incerta que invocam as hesitações de uma ideia de museu que, apesar das resistências, conduziram ao momento da fundação do Museu Municipal de Ílhavo, em 1937.
Do museu relicário dos usos e costumes locais que correspondia à ambição antimoderna dos entusiastas de um “Museu dos Ílhavos”, chegou-se a um museu de etnografia marítima e rural, discurso compósito a que se juntaram as artes e a história natural. De todas estas camadas sedimentares que são testemunho de uma herança cultural concreta e imaginada se faz o atual museu marítimo.
 
Álvaro Garrido