Museu Marítimo de Ílhavo
HOMENS E NAVIOS DO BACALHAU

Arquivo digital que documenta as campanhas bacalhoeiras desde o início do século XX

Apresentação do Projecto David Melgueiro

08 de Junho de 2014
Melgueiro 1 772 9999

A Câmara Municipal de Ílhavo associa-se ao extraordinário projeto da Associação David Melgueiro, acolhendo no Museu Marítimo uma sessão de apresentação do projeto, que incluirá a assinatura de um protocolo de cooperação entre a Universidade de Aveiro e a Associação David Melgueiro.
A sessão incluirá intervenções do Comandante José Mesquita (presidente da Associação David Melgueiro), Prof. Fernando Mendes (vice-reitor da Universidade de Aveiro), Engª Sara Aparício (Vice presidente da Associação dos Jovens Cientistas Polares), Prof. António Pascoal (IST-Lisboa), Prof. João Coimbra (Presidente do CIIMAR), Prof João Sentieiro (IST-Lisboa) e Álvaro Garrido (Direção do Museu).

O projeto David Melgueiro consiste na construção de um veleiro projetado pelo arquiteto naval Tony Castro, em parceria com os Estaleiros Navais de Peniche. O veleiro pretende promover os estudos oceanográficos, ambientais e outros. O projeto promove uma expedição científica intitulada “Marborealis”, que prevê uma circum-navegação ártica através da passagem do nordeste (pelo norte da Sibéria até ao estreito de Bering) e do noroeste (pela costa do Alasca e norte do Canadá). A finalidade desta expedição é conhecer e avaliar o impacto ambiental provocado pelo aquecimento global nos ecossistemas regionais do Ártico e do Atlântico. Os dados serão obtidos pela recolha de amostras e observações efetuadas durantes as estações oceanográficas ao longo da viagem.

A expedição “Marborealis” pretende sensibilizar as populações e os jovens, alertando para as consequências das alterações climáticas sobre o desenvolvimento sustentável do Planeta. O veleiro será um difusor cultural, incluindo a exposição de produtos portugueses em vários portos do mundo. Após a expedição, o David Melgueiro continuará aberto aos cientistas e universidades. Na construção desta embarcação que invoca o mítico navegador português do século XVII que também deu nome a um arrastão da frota bacalhoeira portuguesa do século XX, serão utilizados materiais inovadores, aplicada tecnologia de ponta e matérias-primas nacionais.