Museu Marítimo de Ílhavo
HOMENS E NAVIOS DO BACALHAU

Arquivo digital que documenta as campanhas bacalhoeiras desde o início do século XX

Museu Marítimo de Ílhavo atingiu o seu record de público em 2013

06 de Janeiro de 2014
20130113 cmilhavo inauguracaomuseu 171 1 772 9999

O Museu Marítimo de Ílhavo (MMI) fechou o ano de 2013 com o maior número de visitantes da sua história: 77 111. Este número recoloca o MMI entre os dez museus mais visitados do país e confirma-o como um dos museus municipais que atraem mais público em Portugal.
Durante a última década, o MMI alcançou um crescimento compatível com o investimento feito pelo Município de Ílhavo, concretizado em 2001. Esse investimento consistiu na ampliação e remodelação do edifício, na abertura ao público do navio-museu Santo André e na redefinição da identidade do Museu, que então se assumiu como museu marítimo.
Em 2012 e 2013, o MMI conheceu novos projetos de crescimento e qualificação que se concretizaram na abertura do CIEMar-Ílhavo e do Aquário dos bacalhaus. O projeto de ampliação do Museu para construção do Aquário e reservas de coleções foi distinguido, em 2013, como a melhor obra pública de Arquitetura em Portugal.
No plano da gestão, este novo ciclo de vida do MMI tem sido marcado pelo desafio da integração interna das novas valências do Museu, pelos objetivos de alargamento de público e de acréscimo dos níveis de autofinanciamento.
Estes propósitos têm sido claramente alcançados: em 2013 o MMI registou um crescimento de público de 68.6% relativamente à média do período entre 2002 e 2012. Registou, também, um nível de autofinanciamento inédito: a despesa de programação foi praticamente suportada através de receitas próprias.
No plano cultural, este novo ciclo do MMI privilegia a construção e o reforço de parcerias em Portugal e no estrangeiro, o aprofundamento dos laços identitários com a comunidade local e uma linha de programação mais contemporânea e muito participativa nas atuais dinâmicas de reforço da relação de Portugal com o mar.