Museu Marítimo de Ílhavo
HOMENS E NAVIOS DO BACALHAU

Arquivo digital que documenta as campanhas bacalhoeiras desde o início do século XX

Prémio Octávio Lixa Filgueiras

12 de Janeiro de 2019 a 30 de Agosto de 2019
Capa pre mio olf 5 1 772 2500

O Prémio Octávio Lixa Filgueiras, instituído pelo Museu Marítimo de Ílhavo/Câmara Municipal de Ílhavo, destina-se a promover investigação relevante na área das Ciências Sociais, dedicada a temas de cultura do mar. Pretende-se com este prémio invocar e divulgar a obra de um dos mais distintos investigadores portugueses de temas de cultura marítima, o Prof. Arquiteto Octávio Lixa Filgueiras.


Prémio Octávio Lixa Filgueiras

 

Inscrições até 31 de maio de 2019

Submissão de trabalhos até 30 de agosto de 2019

Divulgação do trabalho premiado a 16 de novembro de 2019

 

Normas_Premio_Octavio_Lixa_Filgueiras

 

Ao instituir este Prémio, o Museu Marítimo de Ílhavo, através da sua unidade de investigação, o CIEMar-Ílhavo, pretende consolidar-se como instituição museológica assente em dinâmicas de investigação aplicadas a um projeto cultural capaz de interessar diversas comunidades de público. Com o Prémio Octávio Lixa Filgueiras, a Câmara Municipal de Ílhavo pretende, também, divulgar e valorizar o arquivo pessoal do distinto investigador que o Museu acolheu em 2007 sob a forma de depósito e, de 2012 em diante, em regime de doação a título definitivo. Na 1ª edição, em 2012, o prémio foi atribuído ao trabalho “Hoje por ti, amanhã por mim. A arte xávega no litoral central português”, da autoria de Francisco Oneto Nunes. Na edição de 2014 o júri premiou o trabalho da autoria de Amaya Sumpsi, com o título “Apanhados na rede: Considerações acerca das noções de progresso e modernidade na comunidade piscatória de Porto Formoso”. Trata-se de um trabalho com uma abordagem muito original, claro no discurso e que resulta de um trabalho de campo na comunidade de Porto Formoso na Ilha de São Miguel. Sendo um trabalho marcadamente da área da Antropologia Visual, estimula releituras de paisagens culturais e impulsiona a valorização patrimonial das comunidades marítimas.

Informação adicional: